Fisiculturista perde 10 quilos com dieta à base de frango e batata doce

Thamires Andrade
Do UOL, em São Paulo

A educadora física Fernanda Iervolino sempre foi magra, mas no ano passado perdeu 10 quilos e ficou com apenas 10% de percentual de gordura no corpo para participar do concurso de fisiculturismo "Fitness América Weekend", na categoria Figure. A competição busca um corpo musculoso mais natural possível sem o uso de anabolizantes.

"Já havia competido na categoria Bikkini que é um perfil com mais massa muscular, mas não muito volume. Para o Figure, é preciso ter um corpo com pouco volume e estar bem definida", explica a morena, que não venceu a competição, mas já inicia a preparação este mês para disputar novamente na categoria do concurso que será realizado em Miami, nos Estados Unidos, em junho.

A fisiculturista já está acostumada com desafios. Desde os 12 anos foi atleta federada e já jogou futebol, tênis e lutou jiu jitsu. "O primeiro concurso de fisiculturismo do qual participei foi em 2009, quando eu estava em Miami para estudar inglês e meu personal (Marcelo Bueno) deu a ideia e começou a me orientar pelo Skype", conta.

Mesmo adorando comer, Fernanda topou seguir uma dieta regradíssima e uma rotina diária de treino. "Eu adoro comer, sou daquelas que até dá prejuízo, mas sempre preciso me preparar seis meses antes para competição e eu até evito sair de casa para não passar vontade", revela.

A dieta de Fernanda varia de acordo com a fase do treinamento. No início, quando busca o aumento da massa muscular, os carboidratos estão liberados para dar energia. "Os carboidratos integrais, como pão, massa e batata doce, estão presentes nessa etapa da dieta, bem como carnes brancas, como peixe e frango", declara. A proteína presente na clara do ovo também está no cardápio na forma de omelete e ovos mexidos.

Quando o treino ainda está no início, Fernanda come carne vermelha duas vezes na semana e se alimenta com muitos legumes e verduras. "Os doces são proibidos, nem fruta eu posso comer porque contém açúcar", afirma. A fisiculturista também bebe de seis a sete litros de água destilada por dia. "A bebida tem que ser deste tipo, pois não pode conter sódio", justifica.

Com o passar do tempo, o treino da fisiculturista, que faz atividade física todos os dias da semana, é intensificado. "As cargas ficam mais leves, mas as repetições aumentam e eu não tenho descanso entre os exercícios", afirma. As mudanças também são vistas na alimentação. O único carboidrato permitido é a batata doce. Legumes, verduras, frango e clara de ovo permanecem na dieta, mas em porções menores. Fernanda continua bebendo bastante líquido.

Na última semana, a alimentação fica bem mais restrita. "Eu só como 30 gramas de carboidrato de 2 em 2 horas e frango de 4 em 4 horas", conta. Nos últimos dois dias a quantidade de água ingerida também é diminuída. "Eu só posso tomar 750 ml, e no último dia antes da competição eu só posso molhar a boca, não posso tomar líquido para a pele 'grudar' no músculo", descreve.

Suplementos

Para alcançar seus objetivos, a fisiculturista investe pesado na suplementação e garante que nunca fez uso de anabolizantes. "Até porque os concursos dos quais participo sempre têm teste antidopping um dia antes da competição e quem fez uso dessas substâncias é desclassificado", conta ela, que diz nunca ter participado de nenhuma competição no Brasil pela falta desse tipo de exame antes das provas.

O whey protein é consumido sempre depois do treino. Fernanda também toma BCAA, vitamina C, cálcio, complexo vitamínico, creatina e glutamina. A caseína é consumida na parte da noite e o HMB é usado para não perder a massa muscular. "Também uso a l-carnitina antes do treino, que dá um melhor condicionamento e ajuda a emagrecer", afirma.
 

Últimas de Dieta e Boa Forma

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos