Dieta da lua

Isabela Leal e Ana Paula Rafanini, especial para o UOL Ciência e Saúde

Outras dietas
  • Getty Images

O que propõe

Essa dieta preconiza que as mudanças de fases da lua influenciam os líquidos do nosso corpo. Por isso, ela baseia-se na ingestão apenas de líquidos com baixo teor de calorias, por 24h, nos dias de mudanças das fases ou quatro vezes por mês (basta ver no calendário). Nestes dias, todo alimento sólido é proibido e a pessoa deve consumir sopas batidas, beber muita água (mais de 3 litros), chás e cafés, sempre sem açúcar, e iogurtes.

Com um dia inteiro de restrições pode se perder até 1 quilo por semana. Como o programa alimentar é da lua, para cada fase há uma argumentação. A lua nova favorece o início do regime e o controle da gula. Policie-se durante a lua crescente, pois nessa fase a tendência é engordar. Na minguante, a compulsão alimentar diminui e fica mais fácil eliminar líquidos retidos, que voltam na lua cheia.

Apesar de ter inúmeros seguidores que acreditam ter alcançado bons resultados com essa dieta, ela não tem o apoio da maioria dos especialistas da área nutricional, nem estudos científicos que comprovem as teorias.

“Seguir uma dieta dessas apenas uma vez por semana não vai fazer mal a ninguém, mas também não fará emagrecer se no restante do mês a pessoa continuar cometendo os excessos alimentares a que está habituada”, explica o endocrinologista e nutrólogo Wilmar Accursio, de São Paulo. Se essa dieta não emagrece, pode servir como reeducação alimentar, caso o cardápio do dia-a-dia seja readaptado para uma versão mais saudável.
 

Como é feita

Durante os quatro dias de mudança da lua, é preciso tomar sopas de legumes ou verduras, chás, cafés e muita água. O ideal é tomar um suco de frutas ao acordar, após duas horas repetir a dose, mas com outro tipo de fruta. A sopa batida substitui o almoço e pode ser feita com chuchu, espinafre, cenoura, abobrinha, repolho, cebola (batata deve ser evitada).

Duas horas mais tarde, deve se tomar um suco reforçado, de qualquer tipo de fruta que contenha bastante fibra (maçã, abacaxi, framboesa, laranja, melancia), um tipo de verdura (couve, espinafre), e de hortaliça (manjericão, aipo, aspargo). Depois, por duas vezes seguidas, em intervalos de duas horas, repete-se o copo de suco de fruta de sua preferência. Mais duas horas e outro prato de sopa batida com um legume.

Para finalizar, um copo de suco de fruta, após duas horas. Vale lembrar que nos intervalos é livre o consumo de chás sem açúcar. Os doces devem ser evitados, com raríssimas exceções. “Mesmo que haja retenção de líquidos, é difícil imaginar como a lua influencia o organismo. Apenas o cardápio hipocalórico da dieta da lua não alteraria as células de gordura do corpo, que para emagrecer precisam ser queimadas, o que só acontece com baixo consumo de calorias ou por meio de exercícios físicos”, detalha a nutricionista Eneida Bomfim.
 

Promessa

Perder até 1 kg por semana, desde que nos dias fora da dieta, haja uma reeducação alimentar balanceada e controle de calorias com quantidades moderadas. Caso contrário, o peso pode ser recuperado.

Contraindicação

Não há nenhum comprometimento, desde que a pessoa volte a seguir seus hábitos alimentares. “Pode acontecer de no dia seguinte a pessoa acordar fraca, por falta de nutrientes como proteínas, carboidratos e gorduras. É melhor evitar seguir a dieta por períodos longos, pois pode ocasionar em alguma deficiência ao organismo. A falta contínua de um ou mais alimentos específicos (carne, arroz, feijão, batata, pão, queijo, leite, ovo) pode causar anemia, além de mau-humor e fraqueza, quando termina o período de ingestão de líquidos” alerta a endocrinologista Iracema Piai, de Goiânia.

 

Eu fiz

“Segui essa dieta por quase dois meses e concluí que ela é perfeita para quem quer perder peso a jato, para ir a um evento, por exemplo. E como toda dieta, requer um sacrifício. Não gostei de ter que ingerir apenas líquidos durante um dia inteiro, e ainda não poder comer doces e massas. Mas em um mês, eliminei 4 quilos. Pena que o resultado foi embora. Depois engordei, pois voltei a comer tudo o que eu gosto. Eu faria a dieta da Lua de novo, mas acho que para ser eficaz eu precisaria de uma reeducação alimentar para manter o equilíbrio e balancear os alimentos ingeridos.”

 

Marcus Vinícius de Oliveira, 23 anos, repórter de São Paulo

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos